Menina pode ser expulsa de escola por causa do cabelo crespo?

Oi gente! Tão boas?

Eu achava que tinha visto de tudo nessa vida, até entrar no site G1 e ver uma matéria falando que uma menina dos EUA poderia ser expulsa da escola por causa do cabelo crespo!
Uma menina de 12 anos foi ameaçada de expulsão pela escola particular onde estuda na Flórida, nos Estados Unidos, caso não cortasse e mudasse o estilo de seu cabelo. Vanessa VanDyke tem os cabelos crespos e com volume, e segundo sua família, recebeu o prazo de uma semana para decidir se iria cortar os fios ou deixar a escola, de acordo com a emissora de TV “WKMG”.
Menina pode ser expulsa por causa do cabelo crespo?

É relatado na matéria que a escola tem regras sobre vestimentas (normal) e sobre cabelos, não se pode ter cabelo raspado, moicano, ou que ofereça distração aos demais alunos, e detalhe meninas, ela frequenta a escola desde o começo do ano, o cabelo dela só se tornou uma “distração” quando a mãe foi reclamar que outros alunos provocavam a menina.

Barbaridade! Isso é o que chamamos de 1º Mundo??

Quer dizer então que depois de pedirem pra mãe fazer um alisamento no cabelo da menina e isso tudo virar um notícia pra todo canto, a escola se comunica dizendo que ela modele o cabelo de acordo com as normas impostas pela escola.

Tô tentando entender na onde começa a educação, é de casa né?

Tipo, bullying, discriminação, apelo ao visual característico e pessoal, NÃO são temas abordados pelos gringos, e tem mais, essa conduta por parte dos alunos demonstra uma sociedade cheia de preconceitos, e implicações impostas além de discriminação de âmbito geral.

Bem se sabe que o constrangimento passado pela menina por tempo longo na escola foi o cúmulo, porque expressam sua diferença pela característica individual e única da menina, e ela mesma fala sobre isso:
 Ele mostra que sou única. Eu gosto desta maneira. Eu sei que as pessoas vão me provocar porque ele não é liso, mas eu não ligo”, contou Vanessa
Sabe na onde começa nossa liberdade de expressão? No caráter.

Ter bom senso e discernimento sobre a realidade da vida, respeitar, não denegrir a imagem de outros e não mascarar uma discriminação racial, social, mesmo que de forma inofensiva, é dever fundamentado a todo ser humano.

Ainda estou me perguntando, que tipo de gente expõe uma menina a uma situação tão constrangedora pela maneira como queira usar seu cabelo.

Queria encontrar palavras pra contar sobre essa reportagem sem ser crítica demais, mas parece meio impossível de não se colocar no lugar da mãe e sentir pessoas sem “noção” apontando o dedo e falando sobre as características do cabelo da menina.

Aqui no Brasil, não ia ter essa história de cabelo, porque black power, dreads, moicanos e raspados, são muito usados e totalmente aceitos. E esse tipo de conduta por parte dos alunos seria com certeza repreendido pela diretoria pois passa a ideia de discriminação, preconceito e isso aqui, não é tolerado não!
Mais um detalhe da matéria: “Família não cogitou fazer as mudanças, pois o cabelo da menina faz parte de sua identidade.”
Perfeito! Somos únicos e devíamos ter o mesmo direito de ir e vir, além de nossas características pessoais.

Fica Dica: lei nº 12.288/10- Conceito de Discriminação Racial:
Art. 1o  (...)
Parágrafo único.  Para efeito deste Estatuto, considera-se:
I - discriminação racial ou étnico-racial: toda distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada em raça, cor, descendência ou origem nacional ou étnica que tenha por objeto anular ou restringir o reconhecimento, gozo ou exercício, em igualdade de condições, de direitos humanos e liberdades fundamentais nos campos político, econômico, social, cultural ou em qualquer outro campo da vida pública ou privada;”

Beijos