Não deu certo no salão, e agora?

Oi gente! Tão boas?

Entre colorações, dicas pra loiras, recebo muita menina reclamando que foi no salão e saiu de lá quase chorando, ou foi o corte, o produto, a progressiva que não pegou, a cor não ficou uniforme, entre vários problemas a pergunta é a mesma, e agora, o que eu faço?

Não deu certo no salão, e agora?

Bom… em primeiro lugar não posso falar dos profissionais, porque eles se diferem em muitas coisas, seja na técnica, no aprendizado, e até no atendimento, cada um deles tem seus segredos e suas clientes fiéis, e também estão susceptíveis a erros como todo ser humano.

Mas o problema de todas é: Eu paguei e agora? Nessa hora não tem nome de salão, e nem talento que faça mudar a opinião final da cliente, em vez de voltar ao salão e tentar corrigir, conversar e dizer o que deu errado, o que não esperava, a maioria não volta atrás, difama o salão e o cabeleireiro, e o próximo passo é fazer sozinha.

Sempre indico que a pessoa volte ao profissional, principalmente pela confiança depositada nele, e que converse com ele sobre o acontecido e tenha uma conversa franca e educada, com ambos se entendendo tudo da certo, mas nem sempre é assim… já aconteceu do profissional falar que foi o produto, mas perai… o produto? E a cliente sai dali como? Nesse caso o profissional DEVE ter total conhecimento do cosmético que utiliza assim como quem pode utilizar ou não, e seus riscos, depois disso é assumir o risco e tentar corrigir o que não deu certo.

Uma empresa idônea de cosméticos capilares faz cursos para profissionais, e tem representantes treinados para garantir ao profissional todo apoio técnico quanto a diversos procedimentos, minimizando todo e qualquer risco aos seus clientes.

Para evitar muito aborrecimentos vai a dica:
  • Corte: Os cabelos não são iguais, assim, o cabelo daquela artista cortado daquele jeito pode não ficar do mesmo jeito em você, por isso pergunte, opine, discuta como gosta do cabelo, aceite sugestões, e não se prive de perguntar toda e qualquer dúvida sobre o tipo de corte. Esteja ciente do resultado que quer, não imagina nada além do que possa ter.
  • Coloração: Mesmo tendo cores de cabelo diferente levar um encarte com a cor que quer pode ajudar muito ao profissional determinar a cor que deve usar no seu cabelo, ou quais procedimentos vai precisar para chegar ao tom desejado, mesmo assim pode dar diferença por vários fatores, então, ouça o que o profissional tem a falar sobre o seu cabelo e a cor que quer usar e depois peça dicas para manter a cor e evitar o desbotamento;
  • Progressivas/Alisamentos: O profissional não é “Bidu” e não sabe o que tem seu cabelo, só se você falar com detalhes todos os procedimentos que já fez no fio, isso evita a incompatibilidade entre químicas, mesmo assim, você tem direito a teste de mecha. Procure saber qual química vai se utilizada, o tempo de retoque e a manutenção. Se a dúvida for maior que a vontade, desista, se informe sobre o que for preciso e busque clareza e informação com o profissional.
 Não deu certo no salão, e agora?
O problema de tentar corrigir o erro do salão
Daí a coisa complica! Se o problema foi na coloração, muitas vezes não acha o tom que quer no cabelo, ou joga qualquer tinta pra escurecer o loiro que não deu certo e fica manchado, ou tenta fazer a progressiva sozinha… são inúmeros problemas que podem acontecer devido a um erro com profissional.

Se não gostou da maneira que ficou o cabelo e em nenhum momento voltou para pedir ajuda e conversar com seu profissional, o risco passa a ser todo seu, então não adianta corrigir um erro fazendo outro, e voltar ao profissional, entende? Ou volta e fala o que aconteceu ou fica por sua conta e risco.

Utilizar os produtos sozinhas nem sempre da certo, eu já vi erros, tipo cabelo ficar elástico usando aquelas progressivas de caixinha comprada em mercado, daí se fala, o erro é do produto, mas perai, a compra foi sua, você sabia aplicar? Leu todas as informações da caixa, mesmo aquelas pequeninas? Usou o produto junto a outro? Fez teste de mecha? O erro é de quem?

O erro de tudo que faz é seu desde que tome por iniciativa usar um produto vendido em prateleira, e utilizado por você sem as devidas “precauções” de uso,  além do mais nesses produtos muitos tem SAC (Serviço de Atendimento Consumidor) garantindo o bom uso do produto e resolvendo todas as duvidas.

Sei o valor de um bom profissional, este pode salvar seu cabelo, pode resgatar suas pontas e te deixar princesa, é um conjunto de ações, confiança, atendimento, técnica e talento que não se compara, cada um tem seu segredo, enfim… pra eles também não é fácil dizer “não pode” quando a cliente bate o pé e diz “eu quero!”, de qualquer maneira é por isso que é preciso confiança desde o começo, para que você também entenda o que pode ser vantajoso ou não e acatar a dica do profissional que conhece seu cabelo.

Beijos