5 Dicas pra não cair no "conto do vigário".



Oi gente! Tão boas? Ontem falamos sobre o mal de sair gastando com tudo que é produto, lançamentos arrasadores, embalagens perfeitas, tudo pela impulsividade de “ter” o produto ou marca, ou somente desejos, que seja... agora esta na hora de pensar no tipo de produto que vamos comprar, porque não adianta nada pensar bem sobre essa compra e acabar caindo no “conto do vigário”, em outras palavras, uma propaganda enganosa mesmo!

O pior é que nem sempre sobra dinheiro pra comprar a máscara desejada, porque conhecemos sim o que é bom para o cabelo, quem já acompanha o blog sabe diferenciar os produtos que resenho, as melhores máscaras para cada tipo de necessidade, e o fato de ter muitos produtos bons é que causa a dúvida na hora de comprar.

Leia Também:

E compro qual?


Bom… mas o que eu coloco aqui sei a procedência, conheço fabricante e as vezes o químico ou profissionais que trabalham com a marca e fica fácil entender o quanto o produto vai funcionar para determinados tipos de danos e a relevância do produto quanto a rendimento, preço, benefício e características dos ativos, mas nem por todos eu pagaria o preço porque não me renderiam o que espero em tratamento capilar.

Além disso, não tenho acesso a todos os produtos cosméticos no mercado e mesmo alguns importados, não valeram o preço que paguei.

Saiba Mais:

Algumas dicas ajudam para que, se for gastar, não gaste a toa ou não seja pega numa frustração de produtos que não atendem ao que prometem.

1) Importados: São os que mais devem ser pesquisados, e mesmo que veja várias resenhas, procure uma pessoa de confiança que tenha utilizado o produto e pergunte como foi o produto no cabelo dela, pense no tipo de cabelo, pense nos prós e contras, rendimento, custo/benefício.

2) Profissionais nacionais: Alguns produtos são conhecidos pela sua qualidade e também “jabá” na net, e como cada cabelo é uma sentença, mesmo conhecendo várias pessoas indicadoras do produto, leia as opiniões inversas, isso vai contribuir para escolher o produto ideal.

3) Outros produtos profissionais que nunca ouviu falar, pesquise antes de comprar, a internet tem coisas reveladoras sobre produtos, além disso, exponha no seu perfil social, ligue no SAC, nas reclamações online e não compre as “escuras”.

4) Semi Profissionais: O consumidor peca mais nos importados que nos semi-profissionais, é verdade viu gente! Porque as buscas por produtos de lojas de cosméticos são constantes na web, o consumidor busca aqui antes de comprar e os mais vendidos também são os mais qualificados para tratamento no cabelo.

5) Comerciais/de mercado: Não tem muito o que “enganar” para falar a verdade, todas sabemos que o condicionamento das cutículas e o brilho é facilmente adquirido com esses produtos, nenhum consumidor cai mais no conto do vigário, e as buscas dos produtos baratinhos também são as mais pesquisadas na web, ou seja, alguns produtos que se sobressaem pelo tratamento, ta aí na net, com resultados maravilhosos e cabelos perfeitos.

O problema de ser enganado esta muito menor do que antigamente, embora isso seja um alerta, todo mundo esta bem informado do que anda acontecendo e não mais é proposta de venda  somente uma imagem, mas a visão, missão e valores de uma empresa.

Beijos